Descubra os requisitos, documentação necessária e os prazos para inscrição.

Anúncios

Não perca a chance de conquistar seu lar próprio com o Minha Casa Minha Vida! Prepare-se para realizar o seu sonho! O programa Minha Casa Minha Vida está de volta com muito mais benefícios.

E ele traz de volta também as faixas de renda que classificam os contemplados pelo mesmo.

Existem duas faixas de renda, que são as seguintes:

✅ Faixa Urbano 1: renda bruta familiar mensal de até R$ 2.640;
✅ Faixa Urbano 2: renda bruta familiar mensal de R$ 2.640,01 a R$ 4.400;
✅ Faixa Urbano 3: renda bruta familiar mensal de R$ 4.400,01 a R$ 8.000.
✅ Faixa Rural 1: renda bruta familiar anual de até R$ 31.680;
✅ Faixa Rural 2: renda bruta familiar anual de R$ 31.680,01 a R$ 52.800;
✅ Faixa Rural 3: renda bruta familiar anual de R$ 52.800,01 a R$ 96.000.

Essa classificação por faixas permite que o programa atenda às necessidades de diferentes grupos socioeconômicos, oferecendo condições adequadas para que cada família possa adquirir sua casa própria ou lote em consonância com sua renda e localização.

O novo programa Minha Casa Minha Vida oferece subsídios de acordo com as diferentes faixas de renda familiar. Cada faixa determina o valor do subsídio concedido, as condições para o financiamento e as taxas de juros aplicadas. Veja como funciona para cada faixa:

Essa faixa é destinada às famílias com renda de até R$ 2.640,00. Em alguns casos, o subsídio pode chegar a até 95% do valor do imóvel a ser financiado*. Isso significa que a família pode receber um apoio significativo na aquisição do imóvel.

Nessa faixa se encaixam as famílias com renda de até R$ 4.400,00. Elas também têm direito ao subsídio, que pode chegar a até R$ 55 mil*. Essa ajuda financeira facilita o acesso das famílias a uma moradia adequada.

Por fim, temos as famílias com renda de até R$ 8 mil. Nessa faixa, não é possível obter subsídio, porém as taxas de juros praticadas costumam ser mais acessíveis do que as do mercado, tornando o financiamento mais viável para as famílias.

Vale ressaltar que o valor do subsídio varia de acordo com a renda familiar, a região, a metragem e o valor do imóvel. Além disso, outra vantagem é a possibilidade de utilizar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para reduzir o saldo devedor e diminuir o valor das prestações do imóvel, tornando o financiamento ainda mais acessível para as famílias.


RECOMENDAMOS